December 6, 2010

Instalação do OpenFOAM-1.6-ext

Como já havia comentado em um post passado o OpenFOAM-1.6-ext estava pra sair. Bem, agora ele saiu (já fazem alguns dias).

Esta nova versão é fruto do esforço conjunto de vários desenvolvedores no sentido de fazer com que partes específicas do software fiquem sob responsabilidades de desenvolvedores especializados naquela área. Em sua área, cada desenvolvedor fica responsável pela correção de bugs, novas implementações, testes de códigos, criação, revisão e atualização de tutorias, etc.

O repositório passou a ser o Git e não mais SVN. O git apresenta uma série de vantagens em relação ao svn, para citar uma, um melhor controle de versões. Além disso, uma ênfase especial foi dada aos softwares auxiliares, ou seja, aqueles que se encontravam no diretório ThirdParty que agora está interno ao diretório OpenFOAM-1.6-ext. Essa nova versão realmente é um marco e vocês poderão ver por si próprios as melhorias conseguidas já na primeira versão extended lançada.

Vou deixar uma nota rápida falando da instalação do OpenFOAM-1.6-ext no Ubuntu, assumindo que a instalação seja feita em /home/usuarioX/OpenFOAM. Os tópicos abaixo resumem a "receita de bolo" para proceder a instalação:


  • Entrar no diretório do OF: cd OpenFOAM
    Clonar o repositório git (obs.: precisa ter o git instalado):
    git clone git://openfoam-extend.git.sourceforge.net/gitroot/openfoam-extend/OpenFOAM-1.6-ext
  • Carregar as variáveis de ambiente do etc/bashrc do OF (veja o arquivo README no caso de dúvidas):
    . $HOME/OpenFOAM/OpenFOAM-1.6-ext/etc/bashrc
  • Instalar o programa rpm, caso o sistema não seja baseado neste tipo de pacotes (sistemas baseados em Debian, ou o Ubuntu como no meu caso):
    sudo apt-get install rpm
  • Certificar-se que os programas: bison, binutils-dev, flex, libstdc++5 e libxt-dev estejam instalados, caso contrário os mesmos devem ser instalados.
  • Para que os programas da ThirdParty sejam baixados e compilados deve-se fazer uma pequena alteração no arquivo Allwmake: descomente a linha ( cd $WM_THIRD_PARTY_DIR && ./AllMake ) deste arquivo.
  • Caso se deseje usar o mpi do sistema pode-se renomear o arquivo prefs.sh-EXAMPLE para prefs.sh (este arquivo encontra-se no diretório OpenFOAM-1.6-ext/etc) e descomentar as linhas que exportam as seguintes variáveis de ambiente: WM_MPLIB, OPENMPI_DIR e OPENMPI_BIN_DIR. Para a variável OPENMPI_DIR deve-se fornecer o diretório onde o open mpi está instalado.
  • Com isso feito basta executar o script Allwmake no diretório principal da versão. Percebe-se que o OF-1.6-ext mudou e agora a ThirdyParty está neste mesmo diretório. O processo de compilação e instalação também foi modificado para dar facilidade ao usuário. Esta mudança deve-se principalmente aos esforços do grupo desenvolvedor e, nessa parte, em especial a Martin Beaudoin.

Algumas observações:

1 - Pode-se encontrar problemas na compilação do ParaView se a variável de ambiente QT_DIR não estiver corretamente setada, para setá-la: export QT_DIR=/xx/xx/qt4 e export QT_BIN_DIR=/xx/xx/qt4/bin ou pode-se usar o arquivo prefs.sh para esta tarefa, basta descomentar as linhas que exportam essas duas variáveis dando o local de instalação do Qt para QT_DIR. No caso do paraview pode-se também optar pelo que é fornecido pelo próprio repositório do Ubuntu que é facilmente instalado via terminal ou usando o synaptic.

2 - No Ubuntu é normal não se ter o gmake, mas este é usado na compilação do ParMGridGen-1.0. Para criar o gmake no Ubuntu: sudo ln -s /usr/bin/make /usr/bin/gmake

3 - Problemas com o ParMetis-3.1.1 podem ocorrer. Se isso acontecer deve-se ir até o source desse programa, abrir o Makefile e remover as linhas onde se faz o make para o diretório Programs, por exemplo: (cd Programs ; make ) , etc. Uma vez feito isso deve-se gerar novamente o arquivo compactado, pois este será chamado e usado na compilação.

4 - Pode-se também querer baixar e compilar o QT, neste caso basta descomentar a linha export QT_THIRD_PARTY=1 e dar o caminho correto do diretório de instalação para a variável QT_DIR

Apesar de não ter feito a instalação em distros baseadas em rpm, acredito que a instalação do OF nesses sistemas seja mais fácil e sem problemas. No caso de distros baseadas em Debian também acredito que as dicas acima sejam suficientes, pois foi isso que tive que fazer no Ubuntu.

Espero que isso ajude na instalação desta nova versão.